HOME > Sudeste

Políticos e jornalistas detonam Tarcísio de Freitas por causa do apagão em SP: 'privatizações nos trazem alerta vermelho'

Na rede social X, as críticas ao governador chegaram à seção Assuntos do Momento

Tarcísio de Freitas (Foto: ABR)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Internautas massacraram o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), após 2,1 milhões de consumidores ficarem sem energia no estado por causa de temporais. Cerca de 1,9 milhão de clientes tiveram o serviço normalizado. Empresa privada, a ENEL é responsável pelo fornecimento de energia em 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo. Perfis nas redes sociais também demonstraram posições contrárias a uma possível privatização da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Na rede social X, antigo Twitter, as críticas ao chefe do Executivo paulista chegaram à seção Assuntos do Momento.

De acordo com o deputado federal Orlando Silva (PC do B-SP), "o caos ofertado como serviço público pela Enel e a Via Mobilidade nos trazem um alerta vermelho sobre a privatização da Sabesp, obsessão do governador Tarcísio apoiada pelo prefeito Ricardo Nunes". "Só que água é vida".

O jornalista Cesar Calejon citou ironia "privatiza que melhora", que dos assuntos mais comentados nas últimas 24 horas na rede social X, antigo Twitter. "Tá sem luz? Vote no Tarcísio de Freitas e no Ricardo Nunes e fique sem água também...".

O jornalista Ricardo Pereira afirmou que a empresa ENEL, responsável pelo fornecimento de energia em 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, "está dando mais uma prova inquestionável de que o 'privatiza que melhora' é uma farsa, o serviço piora com a redução de funcionários e a ganância por lucro, sem contar que as tarifas não caem". "Diante desse quadro é preciso impedir que Tarcísio faça o mesmo com a Sabesp".

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: