CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

Lula critica disseminadores de fake news sobre o RS: 'não sabia que existia espécie de ser humano tão canalha'

“É mais fácil falar a mentira e falar mal do que falar a verdade", criticou o presidente

Lula e enchente no Rio Grande do Sul (Foto: Ricardo Stuckert/PR | Gilvan Rocha/Agência Brasil)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou duramente os responsáveis pela disseminação de desinformação e fake news relacionadas à tragédia climática que assolou o estado do Rio Grande do Sul. “Não sabia que existia uma espécie de ser humano tão canalha como a dos caras que fazem fake news” disse Lula ao jornal O Globo. “É mais fácil falar a mentira e falar mal do que falar a verdade”, completou.

No último dia 7, o ministro da Secretaria de Comunicação (Secom), Paulo Pimenta, encaminhou um ofício ao Ministério da Justiça listando perfis que supostamente divulgaram conteúdo falso sobre as operações de ajuda aos afetados pelas enchentes. A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar o caso, visando identificar e responsabilizar os responsáveis pela disseminação das fake news.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nesta quarta-feira (15), o presidente Lula voltará pela terceira vez ao Rio Grande do Sul para anunciar novas medidas de apoio à população afetada pelas chuvas, além de iniciativas para a reconstrução do estado. O pacote de medidas inclui um voucher de R$ 5 mil para cerca de 100 mil famílias atingidas diretamente pela catástrofe ambiental.

Segundo a Defesa Civil, o número de pessoas em abrigos no Rio Grande do Sul por causa das cheias das últimas semanas aumentou nesta terça-feira (14), após uma nova inundação no Rio Guaíba, em Porto Alegre.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na manhã de hoje, eram 76.884 alojados nos abrigos do estado, e no final da tarde o número passou para 79.494. Mais uma morte foi confirmada, passando para 149 no total e 124 pessoas continuam desaparecidas.

O total de desalojados pelas enchentes chega a 538.245 pessoas. Dos 497 municípios do estado, 446 foram afetados, o que corresponde a 89,7% do total.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO