Tá nos trends

"Não te respeito como mulher", diz Constantino para Anitta

Um dia depois de fazer apologia ao estupro, o bolsonarista Rodrigo Constantino deu uma declaração machista ao responder comentário da cantora Anitta. "Todo meu esforço ao educar a minha filha é justamente para ela ser o seu oposto"

(Foto: Reprodução/ Instagram)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O comentarista bolsonarista Rodrigo Constantino, demitido da rádio Jovem Pan após fazer apologia ao estupro, atacou a cantora Anitta na noite desta quarta-feira (4). Anitta já havia feito críticas ao comentarista.

"Olha, não te respeito como 'pensadora' nem como mulher, e todo meu esforço ao educar a minha filha é justamente para ela ser seu oposto. Tenho tido muito sucesso", escreveu.

Anitta então respondeu, afirmando que não ter o respeito do comentarista é um orgulho para ela. "Que alívio saber que não tenho seu respeito. Se você me admirasse eu precisaria rever todos os meus conceitos e ver onde errei. Torço muito pra que sua filha seja realmente como você acha que ela é, e que seja por vontade própria".

"O oposto de mim: desempregada, dependendo dos pais depois dos 21, usuária de drogas, engravidando antes do desejado, cometendo ilegalidades, indo presa, dirigindo bêbada, casada traindo o marido, xingando os outros na internet, preconceituosa e opressora da liberdade alheia...", continuou.

Para responder a uma internauta que a questinou sobre "quem ela pensa que é", a cantora publicou um trecho de sua música "Tá com o Papato" que diz: "poderosa, empresário, eu sou foda, milionária".

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247