Tá nos trends

Vídeo que ironiza demora do governo para responder a Pfizer bomba nas redes

O humorista "Esse Menino" interpretou o que seria um representante da Pfizer oferecendo vacinas ao governo Jair Bolsonaro e que, após repetidos e-mails e até desconto de 50% no valor das doses, se irritou com a ausência de respostas: "vai responder não, puta?"

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bomba desde quarta-feira (9) nas redes sociais um vídeo do roteirista e humorista "Esse Menino" ironizando a demora do governo Jair Bolsonaro em responder às ofertas de vacina da Pfizer, o que já foi objeto de discussão inclusive na CPI da Covid. O vídeo, representado pelo termo "Pifaizer", se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta quinta-feira (10).

No vídeo, o humorista encarna um representante da Pfizer que escreve diversos emails a Jair Bolsonaro oferecendo vacinas. Interessante destacar que "Esse Menino" interpreta vários momentos do que teria sido a negociação com o governo brasileiro, desde um início de conversa amigável, com até mesmo desconto de 50% no valor dos imunizantes, até um final de conversa com indignação pela ausência de resposta: "vai responder não, puta?".

Na legenda do vídeo, além de pedir "Fora Bolsonaro", o humorista destacou: "o desgoverno 'Bozo' ignorou 57 e-mails da Pfizer ano passado. Eles queriam fazer o Brasil de vitrine para imunização, até ofereceram as vacinas pela metade do preço quando não viam sinais de resposta. Era para a gente estar vacinado, muitas pessoas morreram e estão morrendo por capricho desse bosta".

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email