Denise Assis avatar

Denise Assis

Jornalista e mestra em Comunicação pela UFJF. Trabalhou nos principais veículos, tais como: O Globo; Jornal do Brasil; Veja; Isto É e o Dia. Ex-assessora da presidência do BNDES, pesquisadora da Comissão Nacional da Verdade e CEV-Rio, autora de "Propaganda e cinema a serviço do golpe - 1962/1964" , "Imaculada" e "Claudio Guerra: Matar e Queimar".

729 artigos

HOME > blog

Conceição, Lula se lembra muito bem

Não há nesse país, hoje, alguém que conheça mais da máquina governamental do que Luiz Inácio Lula da Silva

Lula em entrevista ao UOL (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

O presidente Lula está maduro. Não de idade, que disso ele assume e fala com tranquilidade. Mas não há nesse país, hoje, alguém que conheça mais da máquina governamental do que Luiz Inácio Lula da Silva. Conhece e sabe o que fazer com ela. Lula entende de gente, como poucos. Faz uma leitura perfeita de sua equipe e sabe o que cada um lhe traz, ou leva. Ou leva-e-traz.

Quando ele diz que vai “fazer”, passa tanta verdade que não há quem possa duvidar. Por isso, não há quem lhe dite regras sobre o funcionamento do mercado, porque ele teve aulas práticas e doutoramento com D. Lindu. E os princípios de D. Lindu que o norteiam servem aqui, em Harvard ou no trato com o BC. Porque esses princípios misturam o economês com a sensibilidade e as reflexões adquiridas em 580 dias que lhe deram para pensar na vida. Sabem a criança que os pais botam para “pensar”, trancadas no quarto sem TV? Pois é. Foi o que lhe impuseram. E Lula pensou.

Pensou, por exemplo, que a geração de economistas que virou “fonte” dos jornalistas jovens, nos últimos anos, não teve aulas com Maria da Conceição Tavares. E, portanto, acham que PIB é sobremesa. Lula sabe, tal como Conceição, que PIB não enche barriga, mas permite empregos e bons salários.

Se a inflação subiu, ninguém sabe, ninguém viu. Porque a inflação brasileira, ao contrário da argentina, está dentro da meta. E quando os jornalistas perguntam onde fazer os cortes “necessários”, ele responde, de pronto: para cima do trabalhador, não. Irresponsabilidade? Nem um pouco. Princípios da Conceição, de quem ele se lembra muito bem.

Lula sabe, por exemplo, que há muita gente no morro a sonhar com coisas que o morro não tem. E ele sabe que é possível, desde que a gangue da desoneração, dos 17 setores, bote a mão na consciência e dê contrapartidas, garantindo empregos, que a economia deslancha, como já aconteceu.

Lula não tem pressa de indicar ninguém para o BC. Do que Lula tem urgência é de colocar os pobres no consumo. Sabe que, num país continental como é o Brasil, é possível conciliar bons salários, consumo e controle da inflação. Já fez isso, no passado. Para a tarefa, tem a auxiliá-lo no comando da economia o ministro Haddad, que persegue, por obrigação e compromisso, o déficit zero. Tal como Lula, Haddad tem no horizonte as questões sociais. E de conciliação, ambos entendem. Portanto, há tempo de sobra para pensar em nomes para o BC. Gabriel Galípolo segue na diretoria, fazendo o seu trabalho.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: