CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Reimont Otoni avatar

Reimont Otoni

Deputado federal (PT-RJ), vice-líder do PT na Câmara e membro da Comissão de Trabalho

51 artigos

blog

Congresso não é MMA. Arthur Lira precisa garantir o Regimento

"É preciso assegurar a normalidade das sessões, o respeito, o debate livre de ameaças e intimidações", defende Reimont Otoni

Imagem Thumbnail
Câmara dos Deputados (Foto: Zeca Ribeiro / Agência Câmara)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Hoje, terça-feira, 11/06, estamos de volta à atividade legislativa. Escrevo ainda na madrugada, na expectativa de saber como será a semana; sei o que foi a passada, quando o Congresso Nacional se viu envolvido em uma onda de ódio e violência sem precedentes.

Essa onda de terror percorreu várias sessões e comissões e atingiu o ápice nas inadmissíveis agressões à deputada pelo PSOL Luiza Erundina, de 89 anos, uma das figuras mais respeitadas do Congresso, decana da Casa, que passou mal e precisou ser internada.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A semana legislativa recomeça e impõe uma nova e firme postura ao presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP/AL) – é preciso garantir o cumprimento do Regimento da Casa, é preciso assegurar a normalidade das sessões, o respeito, o debate livre de ameaças e intimidações.

A onda de ódio atinge principalmente as mulheres parlamentares de esquerda e do campo democrático, que escutam todo tipo de impropérios e insinuações baixas. Guerreiras, elas não se intimidam, mas isso não diminui a violência dos ataques.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Congresso Nacional não pode ser transformado em um deplorável palco de MMA, de provocações rasas e baratas sussurradas e repetidas até a reação da ofendida ou do ofendido, como vem sendo a tática da extrema direita, que deseja trocar o debate saudável pela força bruta.

Compreendo e exerço a política como um espaço de construção, em defesa das pessoas, especialmente das mais necessitadas, das que não têm voz ou meios de chegar às esferas de decisão e que nos elegeram para exercer essa representação. O Congresso é uma casa de leis, um espaço de promoção da vida, que, por sua natureza, não pode servir como um território de exclusão e de ódio.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nós, parlamentares que lutamos em defesa da justiça socioambiental, da inclusão, da fraternidade, da Democracia e da igualdade, precisamos estar ainda mais unidos na defesa da Política com P maiúsculo e das nossas instituições.  Precisamos repudiar a violência e lutar para garantir o pleno cumprimento do Regulamento Interno do Congresso Nacional.

A política do ódio nutre uma campanha subreptícia para desmoralizar o Congresso, desacreditar a política e abrir caminho para a tirania, o autoritarismo, a ditadura. Uma prática que se estende a cortes e cortes de direitos, que alija os mais vulneráveis, os “diferentes”, os sem voz. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nós, parlamentares do campo democrático e progressista, caminhamos contra isso. Defendemos uma política alicerçada no respeito a todas e todos, independentemente de origem, gênero, classe, cor, orientações partidárias ou pessoais.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO