Ronaldo, ex-Aécio, agora é João Dólar

O ex-craque Ronaldo é realmente um “fenômeno” do oportunismo. No pleito presidencial de 2014, ele foi um dos principais cabos eleitorais de Aécio Neves – o seu amigo de baladas e de outras maluquices. Agora, o volúvel já trata Aécio Neves como ex e bate as asinhas para “João Dólar”

O ex-craque Ronaldo é realmente um “fenômeno” do oportunismo. No pleito presidencial de 2014, ele foi um dos principais cabos eleitorais de Aécio Neves – o seu amigo de baladas e de outras maluquices. Agora, o volúvel já trata Aécio Neves como ex e bate as asinhas para “João Dólar”
O ex-craque Ronaldo é realmente um “fenômeno” do oportunismo. No pleito presidencial de 2014, ele foi um dos principais cabos eleitorais de Aécio Neves – o seu amigo de baladas e de outras maluquices. Agora, o volúvel já trata Aécio Neves como ex e bate as asinhas para “João Dólar” (Foto: Altamiro Borges)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O ex-craque Ronaldo é realmente um “fenômeno” do oportunismo. No pleito presidencial de 2014, ele foi um dos principais cabos eleitorais de Aécio Neves – o seu amigo de baladas e de outras maluquices. Após a derrota do tucano, “Ronalducho” – segundo o apelido meigo dado por José Simão – reforçou as marchas golpistas pelo impeachment de Dilma Rousseff, sempre vestindo a camiseta com os dizeres rancorosos “A culpa não é minha. Eu votei no Aécio”. Quando a delação da JBS provou que o cambaleante recebeu malas de propina – confirmando o que todo mundo já sabia, menos o jogador que se traveste de ingênuo –, o “fenômeno” se fingiu de morto. Agora, o volúvel já trata Aécio Neves como ex e bate as asinhas para “João Dólar”.

Neste domingo (20), “Ronalducho” foi a estrela na reinauguração de um campo de futebol no Parque Ibirapuera, na zona sul de São Paulo. Ao lado do “prefake” paulistano e presidenciável do PSDB – só o picolé de chuchu que governa o Estado ainda descarta esta traição no ninho –, ele foi só sorrisos interesseiros. “Durante o evento, João Doria fez embaixadinhas e bateu bola com Ronaldo, que foi convidado a dar o pontapé inicial do primeiro jogo após a inauguração”, relatou a Folha. Ainda de acordo com o jornal chapa-branca, “a revitalização do campo, que ganhou grama sintética, iluminação e traves novas, é uma parceria da prefeitura com a Nike”. A Folha só não explica o que rolou por debaixo desta “parceira com a iniciativa privada”.

“Ronalducho” tem cara de bobo, mas é malandro. Ele sabe ganhar dinheiro com as suas relações sinistras. Em 2014, esse jogo ficou evidente. Antes da Copa do Mundo, ele fez fortuna como integrante do Comitê Organizador do torneio patrocinado pelas “éticas” Fifa e CBF. Foi a estrela de várias peças publicitárias. Na véspera dos jogos, já no clima das eleições, ele reforçou o complexo de vira-lata da elite e atacou a organização do evento – seguindo o script traçado pelo colonizado Aécio Neves. Na sequência, novo giro oportunista. “Após o início do torneio, o maior artilheiro da história das Copas abaixou o tom das críticas e revelou que tem percebido um retorno positivo de quem participa do evento. ‘Eu não tenho ouvido muitas reclamações nem muitas queixas. Percebo que as pessoas têm se divertido muito. O clima é de alegria’”, descreveu o site UOL.

O ziguezague de Ronalducho gerou críticas nas redes sociais e até um protesto na sede da sua empresa, em São Paulo. Mas o ricaço do futebol não está nem aí. Ele agora faz um ziguezague na política. Como a carreira política de Aécio Neves virou pó e o tucano já não aspira mais nada, ele se bandeou para a campanha do “prefake” João Dólar. Faz todo sentido!

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email