HOME > Brasil Sustentável

Ministério da Justiça e BNDES assinam na segunda contrato para combater o crime organizado na Amazônia

Recursos do Fundo Amazônia serão destinados para avanço das ações do Plano Amazônia: Segurança e Soberania (Amas). Presidente Lula participa do evento

Floresta Amazônica (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em um movimento para fortalecer a segurança e a soberania na região amazônica, o presidente Lula (PT) acompanha na próxima segunda-feira (17) a assinatura de um contrato entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O acordo, que destina R$ 318,5 milhões do Fundo Amazônia para o Plano Amazônia: Segurança e Soberania (AMAS), será formalizado em uma cerimônia no Salão Leste do Palácio do Planalto.

O evento, marcado para as 15h, contará com a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, e o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante. O Plano AMAS visa intensificar o combate ao crime organizado na Amazônia.

Além de investimento nos profissionais de segurança federais e locais, as ações de inteligência e fiscalização serão reforçadas a partir da aquisição e do aluguel de equipamentos para enfrentar o crime organizado, como helicópteros de médio porte, lanchas blindadas e viaturas.

Um dos principais objetivos do AMAS é  estruturar e aparelhar o Centro de Cooperação Policial Internacional (CCPI-Amazônia), em Manaus, e reforçar a integração com a Companhia de Operações Ambientais (COA), unidade da Força Nacional especializada em combate ao desmatamento.

A ideia é ampliar e facilitar o intercâmbio de informações entre as forças de segurança federais, representantes das secretarias de segurança pública dos nove estados da Amazônia Legal e representantes dos demais países que compõem o bioma.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados