Acuado, Moro tenta negar os crimes revelados nos diálogos com Dallagnol

Em nota, ex-juiz diz que não reconhece a autenticidade das mensagens, mas tenta dizer que as mesmas não provam o evidente conluio para perseguir o ex-presidente Lula

Ministro da Justiça Sérgio Moro
Ministro da Justiça Sérgio Moro (Foto: Lula Marques)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, Sérgio Moro, divulgou nota nesta segunda-feira (1°) sobre as novas conversas ilegais que ele manteve com Deltan Dallagnol e outros procuradores da operação Lava Jato. 

Na nota, publicada no Twitter, Moro não atesta a veracidade das conversas tornadas públicas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após serem submetidas a perícia pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Mesmo não admitindo a veracidade dos diálogos, Sérgio Moro se defende do conteúdo que aparece atribuído a ele. O ex-juiz diz que "interações entre juízes, procuradores e advogados são comuns em nossa praxe jurídica" e que "nenhuma das supostas mensagens retrata fraude processual". 

PUBLICIDADE

Leia a nota de Sérgio Moro na íntegra:


Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email