Antes de ser nomeada para a ANS, filha do general Braga Netto foi reprovada em concurso do Exército

A filha do ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto, candidatou-se no ano passado a uma vaga temporária no Exército no Rio, mas foi reprovada. Ela foi contratada para cargo na ANS, o que, segundo membros da área jurídica, configura ato de nepotismo

General Braga Netto
General Braga Netto (Foto: Anderson Riedel/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A filha do ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto, candidatou-se no ano passado a uma vaga temporária na 1ª Região Militar do Exército no Rio, mas foi reprovada. Ela foi contratada para cargo de gerência na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e receberá um salário de R$ 13 mil. 

Mesmo não tendo experiência na área, ela será responsável pela gerência de Análise Setorial e Contratualização com Prestadores na agência nacional. Isabela Braga Netto formou-se no curso de Design pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) em 2016.

De acordo com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a nomeação dela para um cargo na ANS configura ato de nepotismo. Atualmente, o cargo é ocupado pelo servidor público Gustavo Macieira, formado em Direito e com especialização pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). [

Quem também criticou a nomeação foi o procurador da República em Goiás Helio Telho. É uma ofensa à "Súmula Vinculante 13, que proíbe o nepotismo".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247