Brasil

Bolsonaro avalia que chances de ser preso diminuíram

Um dos fatores que alimentam otimismo no entorno do ex-ocupante do Palácio do Planalto é o desenrolar do processo de cassação do senador Jorge Seif

Imagem Thumbnail
Ex-presidente Jair Bolsonaro na porta da sua casa em Brasília (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Em uma recente análise realizada junto a seus aliados, Jair Bolsonaro (PL) expressou um sentimento mais otimista em relação à sua possível prisão a curto ou médio prazo. De acordo com a jornalista Bela Megale, do jornal O Globo, a perspectiva de encarceramento, pelo menos por ora, parece ter diminuído em comparação com o início do ano, quando as investigações da Polícia Federal (PF) cercaram o ex-ocupante do Palácio do Planalto e ele chegou até mesmo a buscar abrigo na Embaixada da Hungria.

Um dos fatores que alimentam esse otimismo no entorno de Bolsonaro é o desenrolar do processo de cassação do senador Jorge Seif (PL-SC). Anteriormente, havia a sensação de que a cassação do senador era iminente, mas agora, alguns próximos a Bolsonaro acreditam que Seif possa ser poupado, em um suposto "gesto" do Judiciário em direção ao Congresso, de maioria conservadora. Bolsonaro espera que possa se beneficiar dessa mesma tendência.

Até o momento, Bolsonaro tem recebido a mensagem de seus interlocutores dentro do Supremo Tribunal Federal (STF) de que só será preso se for condenado e após esgotar todos os recursos judiciais disponíveis.

Em junho, a Polícia Federal deve apresentar ao ministro Alexandre de Moraes o relatório final sobre a investigação que apura a tentativa bolsonarista de golpe de Estado. Este caso é considerado o mais provável de resultar na prisão do ex-presidente. Além disso, em maio, a PF também apresentará a conclusão do inquérito das joias da Arábia Saudita.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO