Depois de quase 170 mil mortes, Bolsonaro posta sobre Covid-19: procure um médico e inicie o tratamento precoce

"Aos primeiros sintomas procure um médico e inicie o tratamento precoce", disse Jair Bolsonaro, que já subestimou a pandemia em várias ocasiões, violou recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e, numa demonstração de submissão aos EUA, ameaçou não comprar vacinas que estão sendo desenvolvidas por meio de uma parceria entre Brasil e China

Bolsonaro e hospital de campanha no Rio de Janeiro (RJ) em meio à pandemia de coronavírus
Bolsonaro e hospital de campanha no Rio de Janeiro (RJ) em meio à pandemia de coronavírus (Foto: REUTERS/Adriano Machado | REUTERS/Ricardo Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Depois de subestimar a pandemia em várias ocasiões, Jair Bolsonaro sugeriu, nesta quinta-feira (19), que a pessoas "procurem um médico" para "iniciar o tratamento precoce" no combate ao novo coronavírus.

"Aos primeiros sintomas procure um médico e inicie o tratamento precoce. Não espere sentir falta de ar para tomar essa decisão de procurar um médico e iniciar o tratamento precoce. O Brasil é um dos países que tem o maior número de recuperados da Covid-19", escreveu ele no Twitter.

A declaração sobre os recuperados evidencia novamente a postura negacionista de Bolsonaro, ao não reconhecer os graves efeitos da Covid-19. Na terça-feira (10) da semana passada, ele afirmou que o Brasil precisa deixar de ser "um país de maricas, pô". 

"Tudo agora é pandemia. Lamento os mortos, lamento. Todos nós vamos morrer um dia, aqui todo mundo vai morrer um dia... Não adianta fugir disso, da realidade", disse. 

Bolsonaro já subestimou a pandemia em diversas oportunidades. Em junho, por exemplo, ele disse que "talvez tenha havido um pouco de exagero" na maneira como a pandemia foi tratada. Chegou a classificá-la como uma "gripezinha", em março, e perguntou "e daí?" ao ser questionado sobre os cinco mil mortos pela doença, em abril.

Em outubro, Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que poucas horas antes havia assinado um protocolo de intenção de compra de 46 milhões de doses da vacina. 

Depois ele teria admitido que o governo poderá adquirir o imunizante caso ele seja o primeiro a ter sua eficácia comprovada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa)

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking mundial em número de casos (5,9 milhões), atrás dos Estados Unidos (11,8 milhões). O País tem a segunda maior quantidade de mortes causadas pela pandemia (167 mil), perdendo somente para os EUA (256 mil).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247