Documento citado por Bolsonaro e que provaria fraude no número de mortes por Covid-19 foi inserido no sistema do TCU no domingo

De acordo com a Crusoé, o nome do auditor responsável pelo documento é Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques. O TCU, na segunda-feira, negou ter qualquer prova de supernotificação de óbitos por Covid-19

Tribunal de Contas da União (TCU)
Tribunal de Contas da União (TCU) (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O documento do Tribunal de Contas da União (TCU) citado por Jair Bolsonaro ao afirmar que o número de mortes por Covid-19 no Brasil foi fraudado foi inserido no sistema do tribunal no domingo (6), de acordo com a Crusoé

O TCU, ainda na segunda-feira (7), divulgou nota negando ter qualquer informação sobre uma possível manipulação nos dados de mortes por Covid-19. 

Em reportagem, a Crusoé afirma que o documento, intitulado "Da possível supernotificação de óbitos causados por Covid", é de responsabilidade do auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques. "Às 18h39 do domingo, 6, o auditor do TCU Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques acessou o sistema interno do tribunal e incluiu um documento não oficial com informações distorcidas sobre a possibilidade de supernotificação de casos de Covid-19 no Brasil", diz o texto.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email