Guedes afirma ser 'mentira' que 33 milhões de pessoas passam fome no Brasil

Declaração do ministro questiona dados de um estudo da Rede PENSSAN que mostram que a fome aumentou no Brasil durante o governo Bolsonaro

www.brasil247.com -
(Foto: Agência Brasil)


247 - O ministro da economia, Paulo Guedes, seguiu Jair Bolsonaro (PL) ao afirmar, nesta quarta-feira (21), considerar “uma mentira” os dados do 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN), que apontam que 33 milhões de pessoas sofrem com a fome no Brasil. 

"33 milhões de pessoas passando fome é mentira. Nós estamos transferindo para os mais pobres, com o Auxílio Brasil, 1,5% do PIB, 3 vezes mais do que recebiam antes", disse Guedes em um evento promovido pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em São Paulo, de acordo com o G1.

 "É impossível ter 33 milhões de pessoas passando fome. Por mais que tenha havido inflação, não foi 3 vezes mais. O poder de compra está mais do que preservado por essa nova transferência de renda", destacou mais à frente. 

Em agosto, durante uma entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, Jair Bolsonaro também negou o aumento da fome no Brasil. “Alguém vê alguém pedindo pão no caixa da padaria? Você não vê, pô", disse o ocupante do Planalto "Tem um aplicativo para o cara se cadastrar no Auxílio Brasil, sem depender de favores aí de gente do município", afirmou.

Ainda segundo ele, "hoje em dia, a extrema pobreza é quem ganha até 1,9 dólar por dia, são 10 reais. O Auxílio Brasil hoje paga 20 reais por dia, então esses 30 milhões podem buscar o Auxílio Brasil".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247