Investigado, carlos Bolsonaro diz "estar se retirando" e ameaça: “não comemorem escória”

Apontado como um dos líderes do chamado "gabinete do ódio", o vereador Carlos Bolsonaro usou as redes sociais para dizer que "está se retirando do que sempre defendeu” e para ameaçar opositores e adversários: “não comemorem escória”

(Foto: ADRIANO MACHADO/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) usou as redes sociais para dizer, em tom enigmático onde diz “estar se retirando do que sempre defendeu” e que “acredita que chegou a hora de um novo movimento pessoal”. Carlos também postou que “ninguém é insubstituível” e mandou um recado para os adversários e opositores: “não comemorem escória”. Ele já feito uma postagem onde afirmou que as fake news mobilizadas na campanha de 2018 eram  "verdade". 

O post do parlamentar vem na esteira da quebra dos sigilos bancários e fiscal de quatro ex-assessores no âmbito do inquérito que pura a existência de um esquema de “rachadinhas” em seu gabinete, além da contratação de funcionários fantasmas. Nesta quarta-feira (8), o Facebook apagou mais de 80 perfis que disseminavam fake news e que estavam ligados ao chamado “gabinete do ódio”, milícia digital comandada pelos filhos de Jair Bolsonaro, incluindo o vereador, para espalhar mentiras e ataques a adversários políticos. 

“Totalmente ciente das consequências e variações. Aos poucos vou me retirando do que sempre explicitamente defendi. Creio que possa ter chegado o momento de um novo movimento pessoal. Estou cagando pra esse lixo de fake news e demais narrativas. Precisamos viver e nos respeitar”, postou Carlos Bolsonaro no Twitter nesta quinta-feira. 

“Ninguém é insubstituível e jamais seria pedante de me colocar nesse patamar! Todos queremos o melhor para o Brasil e que ele vença! Apenas uma escolha pessoal pois todos somos seres humanos! Seguimos! E surpresas virão! Não comemorem, escória”, completou.

Confira as postagens de Carlos Bolsonaro sobre o assunto.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email