Brasil é o 14º país em casos de coronavírus, mas já é o 11º em mortes

Na última semana, Brasil passou Portugal e Áustria em número de casos confirmados de coronavírus e assumiu a 14ª posição global; quanto a mortes, entretanto, país já é o 11º, com 1.144 casos fatais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Situação brasileira na pandemia de coronavírus agrava-se dia a dia. O país, que na última semana assumiu a 14ª posição global quanto a casos confirmados, já é o 11º quanto a casos fatais, com 1.144 mortes. A subnotificação brasileira pode levar o país rapidamente para lugares ainda mais destacados no ranking global da doença - só no município de São Paulo, há 670 mortes por por síndrome respiratória aguda grave que estão na fila para o teste de coronavírus.

O Brasil ultrapassou Portugal e Áustria na última semana e está deixando os dois países bem para trás em número de casos: 21.040 contra 16.585 (Portugal) e 13.945 (Áustria). O país aproxima-se aceleradamente do Canadá (23.318 casos) e pode assumir o 13º posto do ranking nos próximos dias. 

Quanto ao total de mortes, a situação é ainda mais dramática. O Brasil está em 11º lugar, com 1.144, muito distante de Portugal (504) e Áustria (350). Mesmo em relação ao Canadá, que está à frente no ranking de casos confirmados, no total de mortes a diferença é espantosa: 1.144 contra 653. O Brasil está muito à frente em casos fatais até do que a Turquia, que tem 1.1.01 mortes. 

Chega a ser espantosa a relação do Brasil com a situação da Turquia, que tem 52.167 casos confirmados e está em 9º lugar no ranking global, muito à frente do Brasil. O que é uma indicação da dramática subnotificação brasileira - o país é o que menos aplica testes de coronavírus dentre os 15 com mais casos no ranking global (leia aqui).  

A situação brasileira pode ser ainda mais dramática. O dr. Marcelo Eduardo Bigal, responsável por uma companhia de biotecnologia na área de desenvolvimento científico em imunologia, membro de corpo editorial da The Journal of Headache and Pain e da BioMedCentral Neurology e foi professor associado de Neurologia da Albert Einstein College Of Medicine, demonstra como a epidemia de coronavírus está muito mais disseminada que a versão das autoridades brasileiras. Bigal demonstra como há muitos mais casos de coronavírus que as estatísticas oficiais apontam e que o número de mortes é maior que os números do governo indicam. "Desacredite da versão oficial: ela é mentirosa"

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247