Acompanhe, passo a passo, como o bilionário Carlos Wizard se infiltrou na Saúde para espalhar cloroquina entre os brasileiros

Empresário que será convocado pela CPI da Pandemia teve papel decisivo na política desastrosa que resultou em mais de 430 mil mortos. Depois de espalhar cloroquina, ele também defendeu, ao lado de Luciano Hang, da Havan, que empresários pudessem comprar vacinas diretamente

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Brasil tem menos de 3% da população mundial e mais de 12% das mortes no mundo. A desproporção é resultado do descaso do governo de Jair Bolsonaro com as vacinas e aposta feita num remédio ineficaz e perigoso: a cloroquina, que apenas no Brasil foi vendida como "tratamento precoce" para a doença. Um dos personagens centrais nesta trama é o bilionário Carlos Wizard, que será convocado pela CPI para explicar por que financiou o lobby para tentar mudar a bula da cloroquina. Numa entrevista, ele também divulgou um vídeo criminoso dizendo que ninguém morreria na cidade de Porto Feliz (SP), em razão da suposta eficácia do "kit covid", com cloroquina e ivermectina.

Boa parte da trajetória de Wizard no lobby da cloroquina foi reconstituída pelo perfil "@jairmearrependi" no twitter, que fez descobertas muito importantes. Confira algumas delas:

 

 

 

 

 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email