Lula se posiciona contra venda da Eletrobrás e pede que empresários sérios não embarquem no esquema

Ex-presidente também criticou os "vendilhões da pátria" e destacou que a Eletrobrás é uma "empresa estratégica para o Brasil"

www.brasil247.com - Eletrobras, ato contra a privatização da estatal e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Eletrobras, ato contra a privatização da estatal e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: ABr | Stuckert)


247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva alertou, nesta quarta-feira (16), os empresários brasileiros para não apoiarem a privatização da Eletrobrás, após o Tribunal de Contas da União (TCU) dar o primeiro aval, nessa terça-feira (15), para a entrega da empresa à iniciativa privada. 

"Eu espero que os empresários sérios que querem investir no setor elétrico brasileiro não embarquem nesse arranjo esquisito que os vendilhões da pátria do governo atual estão preparando para a Eletrobrás, uma empresa estratégica para o Brasil, meses antes da eleição", escreveu o petista no Twitter. 

O TCU aprovou a proposta por 6 votos a 1. O ministro do TCU Vital do Rêgo e afirmou que "nenhum país cuja matriz elétrica possua hidroeletricidade como parte significativa [caso do Brasil] privatizou seu setor elétrico"

A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), também criticou, nessa terça, a privatização da Eletrobrás e destacou que recorrerá ao Judiciário para impedir a iniciativa do governo Jair Bolsonaro. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email