MPF vai investigar CBF e patrocinadores da Copa América por 'atos violadores' dos direitos à vida e à saúde

A ação coordenada investigará CBF e os estados e municípios que vão abrigar a Copa América no Brasil, assim como o SBT e a Disney (canais ESPN e Fox Sports), que vão transmitir as partidas. Também serão objeto das ações as empresas que patrocinam o evento

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério Público Federal vai realizar uma ação coordenada para investigar a CBF e os estados e municípios que vão abrigar a Copa América no Brasil, assim como o SBT e a Disney (canais ESPN e Fox Sports), que vão transmitir as partidas, segundo coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Segundo a jornalista, também serão objeto das ações as empresas que patrocinam o evento: Mastercard, Ambev, Latam, Semp TCL, Diageo, Kwai, Betsson, TeamViewer21 e Betfair22.

Foram enviados ofícios aos procuradores dos estados de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal para a abertura de procedimentos de investigação.

A CBF e as empresas envolvidas no torneio deverão ser investigadas por "atos violadores dos direitos à vida e à saúde", informa a reportagem.

Enquanto governadores e prefeitos deverão responder por colaborar com as violações ou "ao menos" por se omitir "do dever de prevenção a condutas transgressoras de direitos humanos no contexto de atividades empresariais e do dever de proteção contra comportamentos atentatórios a mencionados direitos fundamentais".

O Grupo de Trabalho de Direitos Humanos e Empresas do MPF, que teve a ideia da ação coordenada, sustenta que os planos da CBF e da Conmebol não garantem que não haverá alta transmissibilidade do coronavírus durante a Copa América.

Jair Bolsonaro deve estar presente na abertura da Copa América, que acontecerá no próximo domingo, 13, em Brasília, com a partida entre Brasil e Venezuela. Segundo o colunista Jamil Chade, do Uol, o convite da CBF seria uma forma de retribuir ao mandatário pelo apoio dado à realização do evento no país.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email