HOME > Mídia

Globo, que liderou o golpe, vê corruptos no poder

Em seu balanço sobre um ano de impeachment, O Globo, que convocou a população brasileira a ocupar as ruas contra a corrupção, reconhece que o Brasil tem hoje no poder o governo mais corrupto da história; a própria foto escolhida foi emblemática, uma vez que Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência denunciado por corrupção na história do Brasil, aparece ao lado de Rodrigo Rocha Loures, seu homem da mala, e dos ministros Henrique Eduardo Alves, preso por receber propinas, e Eliseu Padilha, também investigado; "o número de autoridades acusadas de desviar dinheiro público só cresce", reconhece o jornal da família Marinho

Em seu balanço sobre um ano de impeachment, O Globo, que convocou a população brasileira a ocupar as ruas contra a corrupção, reconhece que o Brasil tem hoje no poder o governo mais corrupto da história; a própria foto escolhida foi emblemática, uma vez que Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência denunciado por corrupção na história do Brasil, aparece ao lado de Rodrigo Rocha Loures, seu homem da mala, e dos ministros Henrique Eduardo Alves, preso por receber propinas, e Eliseu Padilha, também investigado; "o número de autoridades acusadas de desviar dinheiro público só cresce", reconhece o jornal da família Marinho (Foto: Leonardo Attuch)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Os corruptos estão no poder, reconhece o jornal O Globo, que liderou o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e contra a democracia brasileira.

Em seu balanço sobre um ano de impeachment, o jornal da família Marinho, que convocou a população brasileira a ocupar as ruas contra a corrupção, reconhece que o Brasil tem hoje no poder o governo mais corrupto da história.

A própria foto escolhida foi emblemática, uma vez que Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência denunciado por corrupção na história do Brasil, aparece ao lado de Rodrigo Rocha Loures, seu homem da mala, e dos ministros Henrique Eduardo Alves, preso por receber propinas, e Eliseu Padilha, também investigado.

"Nos meses que antecederam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, milhões de brasileiros foram às ruas protestar contra a corrupção. Um ano depois de ela ter deixado o cargo definitivamente, a mobilização já não é mais a mesma, mas o número de autoridades acusadas de desviar dinheiro público só cresce", diz o texto.

Entre os investigados que governam o Brasil, o jornal cita nomes como Eliseu Padilha, Moreira Franco, Aloysio Nunes, Romero Jucá, Blairo Maggi e cita ainda o homem da mala Rodrigo Rocha Loures. O periódico também lembra que o próprio Temer é um os investigados.

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: