Romero Britto diz que situação envolvendo briga e obra de arte quebrada ocorreu em 2017

O artista plástico brasileiro, que mora em Miami, criticou a postura da mulher que quebrou sua peça e disse que o episódio ocorreu em 2017

Madelyne e Romero Britto
Madelyne e Romero Britto (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após o vídeo de uma mulher quebrando um peça do artista Romero Britto, durante uma exposição dele em Miami viralizar mundialmente, o brasileiro lançou uma nota neste sábado (15) defendendo-se e dizendo que ela colocou todos que participaram do evento "em risco". 

“Uma peça pesada de porcelana que ao quebrar em pedaços poderia ter causado danos a mim, a ela ou a qualquer outra pessoa no local. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco naquele momento. Infelizmente há pessoas que querem ficar famosas às custas de outro”, disse, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo. 

Em nota, ele disse ainda que seu propósito “sempre foi o de levar alegria, amor e esperança a todos”. 

“Uma peça pesada de porcelana que ao quebrar em pedaços poderia ter causado danos a mim, a ela ou a qualquer outra pessoa no local. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco”, disse o artista plástico brasileiro que mora em Miami. 

“O vídeo do incidente ocorreu em 2017 no qual todos podem ver que fui vítima de uma pessoa que foi a uma de minhas galerias de arte e quebrou uma escultura que havia ganhado”, 

Outro lado da história

Após quebrar uma obra na frente do artista plástico brasileiro Romero Britto, em Miami, a empresária Madelyne, que viralizou ontem e virou "ídola" de muita gente na internet, deu sua versão da briga em uma entrevista divulgada no Instagram.

Segundo reportagem do portal UOL, ela conta que chegou para trabalhar de manhã e encontrou um de seus empregados chorando, depois que Romero foi ao seu restaurante em Miami Beach, acompanhado de amigos, demonstrando uma atitude extremamente arrogante.

O brasileiro, que é frequente assíduo do local, que fica em frente a sua galeria, teria se recusado a olhar na cara de garçons e pedido para desligar a música, supostamente para evitar contato visual. A postura ofendeu a todos, especialmente Madelyne.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247