Crise diplomática criada por Eduardo Bolsonaro só deverá ter fim após parlamentar se retratar publicamente

A crise diplomática criada pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que acusou a China de ser a responsável pela pandemia do novo coronavírus, só deverá chegar ao fim após o parlamentar se retratar publicamente do ataque. Embaixador do Brasil no país asiático, Paulo Estivallet, deverá ser convcado pelo governo chinês para prestar explicações

Yang Wanming e Eduardo Bolsonaro
Yang Wanming e Eduardo Bolsonaro (Foto: Romulo Serpa/Agência | CNJ/Divulgação | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar de Jair Bolsonaro afirmar que o Brasil tem “zero problema” com a China, o país, que foi acusado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) de ser o responsável pela pandemia do novo coronavírus, só deverá  colocar um fim na crise diplomática após o parlamentar se retratar publicamente perante ao povo chinês.  

Além das agressões feitas por Eduardo, Pequim também teria se irritado com o chanceler Ernesto Araújo, que emitiu uma nota defendendo o parlamentar e reclamando de um retuite do embaixador Yang Wanming que citava o clã Bolsonaro como sendo o “grande veneno deste país”. Segundo reportagem do jornal O Globo, governo da China avalia convocar o embaixador do Brasil no país asiático, Paulo Estivallet, para consulta. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247