Estado da Geórgia, nos EUA, fará recontagem de votos

"Com uma margem tão pequena, haverá uma recontagem na Geórgia", disse a repórteres Brad Raffensperger, secretário de Estado, que é o conselheiro interno encarregado do processo

Brad Raffensberger, secretário de Estado da Geórgia
Brad Raffensberger, secretário de Estado da Geórgia (Foto: REUTERS/Brandon Bell)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As autoridades do estado da Geórgia informaram nesta sexta-feira (6) que irão realizar uma recontagem dos votos das eleições presidenciais dos Estados Unidos. O candidato democrata Joe Biden perdia no estado até esta manhã, mas virou e passou a liderar a disputa contra Donald Trump no local, por uma pequena margem.

"Com uma margem tão pequena, haverá uma recontagem na Geórgia", disse a repórteres Brad Raffensperger, secretário de Estado, que é o conselheiro interno encarregado do processo, segundo informou a Agência AFP e foi reproduzido pelo portal UOL. 

A recontagem é reflexo da pressão de Trump, que contesta o resultado das urnas e aponta fraudes no sistema eleitoral. Um dia depois de afirmar em discurso que a eleição estaria sendo fraudada, provocando críticas até de políticos republicanos, o presidente dos Estados Unidos voltou a contestar nesta sexta-feira no Twitter dados contabilizados da disputa presidencial.

Biden também passou Trump na Pensilvânia na manhã desta sexta. Com 98% das urnas apuradas, o democrata tem 3.295.319 votos no estado, contra 3.289.725 de Trump, uma diferença de 0,08 ponto percentual. Sem os votos da Pensilvânia, não haveria mais como Trump se reeleger.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247