Trump faz declaração de guerra: "processo foi injusto" e votos por correio são "corruptos"

Em pronunciamento na TV e sem apresentar provas, Donald Trump voltou a lançar suspeitas sobre a eleição presidencial norte-americana e denunciou a votação por correio como uma das principais causas de supostas fraudes

Donald Trump na Casa Branca
Donald Trump na Casa Branca (Foto: Carlos Barría/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos e candidato à reeleição pelo Partido Republicano, Donald Trump, em coletiva de imprensa convocada de última hora por ele, manteve a opinião de que as eleições norte-americanas estão sendo fraudadas”.

“Na contagem de votos legais, minha vitória é clara. Na contagem dos votos ilegais, eles podem tentar roubar minha vitória”, afirmou o presidente que busca reeleição. Segundo ele, os republicanos estão procurando analisar os votos atrasados, mas "eles [democratas] não querem permitir auditores", que "foram mantidos a muitos metros de distância, sem conseguir observar direito". “Eles não querem ninguém observando a contagem”, reforçou.

Trump ainda disse que faltam "poucos estados a serem decididos", mas que nestes estados "os aparelhos são controlados por democratas". "Eles estavam muito atrás e de repente, como um milagre, os números começaram a favorecer os democratas, de forma ilegal", disse.

"Esse processo foi injusto", continuou o presidente, que ainda falou que os votos por correio são “corruptos” e que muitos chegaram sem selo e depois do dia da eleição. "De repente, aparecem os votos que [os democratas] precisam". "É fantástico como todos esses votos que surgem favorecem os democratas", ironizou. “Eles estão manipulando a eleição”, afirmou.

Trump ainda salientou que irá à Suprema Corte para reverter a situação.

As declarações ocorrem após um longo período sem se pronunciar para a imprensa e após o pronunciamento de Biden desta quinta-feira, 5. O atual presidente norte-americano declarou vitória no início da apuração dos votos, mas com a ascensão do candidato do Partido Democrático, Joe Biden, ficou recluso em publicações nas redes sociais, denunciando uma suposta fraude eleitoral.

Também, com a vitória de Biden em estados como Michigan e Wisconsin, ganhos por Trump em 2016, e a diminuição da vantagem do republicano na Pensilvânia e na Geórgia, a campanha do atual candidato à reeleição realizou ações na Justiça para tentar reverter a situação, seja pedindo recontagem ou defendendo a paralisação da apuração dos votos.

A única declaração que Trump havia dado à imprensa, desde terça-feira, foi um rápido pronunciamento reafirmando, sem provas, que as eleições estão sendo fraudadas. “Estão ocultando informações neste momento”, disse. “Vocês da mídia não podem anunciar o vencedor neste momento”, ressaltou.

A situação eleitoral dos Estados Unidos continua em um impasse. Apurações da CNN apontam uma vitória de Biden no Arizona e em Nevada, que juntos têm os 17 votos necessários para o democrata conquistar 270 delegados no Colégio Eleitoral. Porém, ao contrário do que ocorre na Pensilvânia e na Geórgia, é Trump quem está crescendo no Arizona.

Se Trump ganhar no Arizona, a esperança para Biden será reverter a situação na Pensilvânia, consolidando 273 votos no Colégio Eleitoral.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247