CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

EUA analisam ações de Israel em Gaza por violações do direito internacional, diz Blinken

Secretário de Estado dos EUA acrescentou que Washington não impede a transferência de quaisquer armas para Israel, com exceção de um lote de 3.500 bombas

Antony Blinken (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

(Sputnik) - Os Estados Unidos, embora não tenham identificado violações do direito internacional por Israel, continuam a analisar uma série de incidentes registrados durante o conflito armado na Faixa de Gaza, disse o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

"Então, temos uma série de incidentes que continuamos a examinar para tentar obter a melhor avaliação possível. Os próprios israelenses estão fazendo a mesma coisa", disse Blinken no domingo (12) em uma entrevista à emissora CBS News, acrescentando que "há centenas de investigações em andamento olhando para diferentes incidentes."

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ao mesmo tempo, ele respondeu negativamente quando perguntado se o Departamento de Estado havia conseguido identificar possíveis violações de Israel às "leis dos EUA e acordos de compartilhamento de armas".

Blinken também concordou que o número de vítimas civis na Faixa de Gaza excedeu o número de membros do Hamas mortos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O secretário de Estado dos EUA acrescentou que Washington não impede a transferência de quaisquer armas para Israel, com exceção de um lote de 3.500 bombas.

"Mas no momento, a única coisa que atrasamos e estamos retendo são essas bombas de alto poder destrutivo porque estamos em uma conversa contínua com Israel, dado o impacto que essas armas podem ter quando usadas em áreas densamente povoadas, incluindo uma área como Rafah", observou Blinken.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em 7 de outubro de 2023, o Hamas lançou um ataque maciço de foguetes contra Israel e violou a fronteira, atacando tanto bairros civis quanto bases militares. Cerca de 1.200 pessoas em Israel foram mortas e outras 240 foram sequestradas durante o ataque. Israel lançou ataques retaliatórios, ordenou um bloqueio completo de Gaza e iniciou uma incursão terrestre no enclave palestino com o objetivo declarado de eliminar os combatentes do Hamas e resgatar os reféns. Até agora, mais de 35.000 pessoas foram mortas por ataques israelenses na Faixa de Gaza, disseram as autoridades locais. Acredita-se que mais de 100 reféns ainda estejam sendo mantidos pelo Hamas em Gaza.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO