CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

G7 diz esperar que fase de conflitos entre Irã e Israel termine

Ministros das Relações Exteriores do G7 expressaram sua "total solidariedade e apoio" a Israel

Imagem Thumbnail
Bandeiras de países do G7 (Foto: Site da Rádio Internacional da China)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

(Sputnik) - O G7 espera que a fase de conflitos entre Irã e Israel termine e pretende fazer tudo o possível para alcançar esse objetivo, disse o ministro das Relações Exteriores italiano, Antonio Tajani, nesta sexta-feira (19). Mais cedo no mesmo dia, Israel realizou um ataque aéreo contra o Irã em resposta ao ataque de mísseis e drones de Teerã durante o fim de semana, relataram os meios de comunicação iranianos. 

Explosões foram relatadas perto da cidade de Isfahan. Sistemas de defesa aérea responderam à aproximação de drones em várias províncias do país. Três oficiais iranianos disseram ao The New York Times que o alvo dos ataques era uma base aérea perto de Isfahan. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Estamos trabalhando para desescalar a situação, esperamos que essa fase do confronto entre Irã e Israel termine. Queremos ser otimistas. O G7 não será espectador, eles trabalharam, estão trabalhando e continuarão trabalhando para reduzir a tensão. Faremos tudo o possível para alcançar nossos objetivos — desescalada, cessar-fogo, libertação de reféns, assistência à população palestina, a formação de dois estados para dois povos", disse Tajani aos repórteres após uma reunião dos ministros das Relações Exteriores do G7. 

Em um comunicado conjunto emitido após a reunião, os ministros das Relações Exteriores do G7 expressaram sua "total solidariedade e apoio" a Israel. Eles também condenaram "nos termos mais fortes" o ataque do Irã durante o fim de semana e o chamaram de "escalada perigosa" da situação na região, adicionando que estavam prontos para impor novas sanções ou "tomar outras medidas" contra Teerã caso ele supostamente tentasse desestabilizar a situação no Oriente Médio. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Os principais diplomatas também condenaram o ataque de outubro pelo movimento palestino Hamas contra Israel, mas também instaram o último a cumprir o direito internacional em sua resposta, segundo o comunicado. Além disso, eles instaram o Hamas a liberar todos os reféns "imediatamente e incondicionalmente" e destacaram a necessidade de aumentar o fluxo de ajuda humanitária para a Faixa de Gaza, incluindo através das passagens terrestres existentes e abrindo novas.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO