HOME > Mundo

Hamas acusa Israel de sabotar negociações de cessar-fogo na Faixa de Gaza

Movimento pediu a intermediários que "intervenham com o objetivo de acabar com os truques de Netanyahu" e pediu à comunidade internacional e à ONU que exerçam pressão sobre Israel

Benjamin Netanyahu (Foto: Abir Sultan/Pool via Reuters)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sputnik Brasil - O movimento palestino Hamas afirmou nesta segunda-feira (8) que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, está criando obstáculos às negociações de cessar-fogo na Faixa de Gaza, e que as ações militares de Israel estão tornando o cessar-fogo inatingível.

Mais cedo, as Forças de Defesa de Israel (FDI) instaram os cidadãos e deslocados a evacuarem imediatamente uma série de locais da Cidade de Gaza, para que se dirigissem à área humanitária na região central do enclave, Deir al-Balah.

"Neste momento, quando o movimento Hamas está mostrando flexibilidade e uma atitude positiva para facilitar o acordo para encerrar a agressão sionista, Netanyahu está criando ainda mais obstáculos às negociações e fortalecendo a agressão e os crimes contra nosso povo", disse o Hamas em comunicado.

O movimento pediu aos intermediários que "intervenham com o objetivo de acabar com os truques de Netanyahu" e pediu à comunidade internacional e à ONU que exerçam pressão sobre Israel.

O chefe do escritório político do Hamas, Ismail Haniyeh, alertou que as ações das Forças de Defesa de Israel correm o risco de reverter o processo de negociação "de volta ao zero".

"Diante das ameaças do exército de ocupação aos principais bairros da Cidade de Gaza, a demanda para evacuá-los, os massacres e deslocamentos, o chefe do escritório político do Hamas, Ismail Haniyeh, realizou contatos urgentes com seus irmãos intermediários", disse o movimento.

Mais de 38,1 mil pessoas foram mortas e mais de 87,9 mil ficaram feridas na Faixa de Gaza como resultado das operações militares de Israel, segundo autoridades de Gaza.

Em 7 de outubro de 2023, Hamas lançou um grande ataque com foguetes contra Israel e violou a fronteira, atacando bairros civis e bases militares. Quase 1,2 mil pessoas em Israel foram mortas e cerca de 240 foram sequestradas durante o ataque.

Israel lançou ataques retaliatórios, ordenou um bloqueio completo de Gaza e iniciou uma incursão terrestre no enclave palestino com o objetivo declarado de eliminar combatentes do Hamas e resgatar os reféns. Acredita-se que até 120 reféns ainda estejam sob poder do Hamas em Gaza, e 43 reféns morreram em cativeiro.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados