HOME > Mundo

Oposição israelense oferece apoio a Netanyahu em caso de cessar-fogo

Chefe do maior partido da oposição disse que daria ao primeiro-ministro seu apoio para mantê-lo no cargo, caso membros do governo renunciem em função de um acordo com o Hamas

Benjamin Netanyahu (Foto: Abir Sultan/Pool via Reuters)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - O chefe do maior partido da oposição de Israel disse nesta segunda-feira que daria ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu seu apoio no parlamento para mantê-lo no cargo, caso membros da coligação governante renunciassem em função de um acordo de cessar-fogo com o Hamas.

Netanyahu autorizou seus funcionários a retomarem as negociações de um possível acordo com o grupo militante palestino Hamas para encerrar os combates em Gaza e libertar os reféns israelenses capturados em 7 de outubro.

No entanto, alguns membros de extrema-direita em sua coligação afirmaram que renunciarão se a guerra terminar antes de Israel ter erradicado o Hamas e libertado os reféns. Isso poderá derrubar o governo de Netanyahu.

Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, disse numa reunião de seu grupo parlamentar: "Há um acordo de reféns em cima da mesa. Não é verdade que Netanyahu tenha de escolher entre o acordo de reféns e a continuação do seu mandato como primeiro-ministro".

“Deixe-o fazer o acordo”, disse Lapid. “Prometi-lhe uma rede de segurança e cumprirei essa promessa”, disse ele, referindo-se a um cenário caso os parceiros da coligação de Netanyahu renunciem.

Ele afirmou que foi uma decisão difícil de tomar, dada sua oposição a Netanyahu, mas “o mais importante é trazer os reféns para casa”.

Os dois partidos de extrema direita da coligação de Netanyahu que se opõem mais implacavelmente a um acordo de cessar-fogo têm um total de 13 assentos no parlamento israelita. Já o partido de Lapid tem 24 assentos, de acordo com o site do parlamento.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados