Presidente do Líbano diz que explosão no porto pode ter sido ataque

"Existe a possibilidade de interferência externa através de um foguete, bomba ou outro ato", afirmou o presidente do Líbano, Michel Aoun, na manhã desta sexta-feira, em referência à explosão que destruiu o porto de Beirute, capital do país

Michel Aoun e explosão em Beirute, Líbano
Michel Aoun e explosão em Beirute, Líbano (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Líbano, Michel Aoun, disse na manhã desta sexta-feira (7) que uma investigação sobre a explosão do armazém portuário de Beirute, capital do país, está apurando se a tragédia foi causada por negligência, por um acidente ou possível interferência externa. "A causa ainda não foi determinada. Existe a possibilidade de interferência externa através de um foguete, bomba ou outro ato", afirmou ele à imprensa libanesa, segundo a Al Jazeera

Mais de 300 mil pessoas ficaram desabrigadas por conta da tragédia, que matou mais de cem pessoas

De acordo com o presidente, a investigação da explosão em um armazém que abriga material explosivo estava sendo conduzida em três níveis. 

"Primeiro, como o material explosivo entrou e foi armazenado ... segundo, se a explosão foi resultado de negligência ou acidente ... e terceiro, a possibilidade de haver interferência externa", disse.

O produto que supostamente provocou a explosão chegou à cidade há sete anos, a bordo de um navio de carga de propriedade de um empresário russo que, segundo seu capitão, nunca deveria ter parado na capital libanesa. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247