Bolsonaristas boicotam pedido para instalar CPI da corrupção no MEC, diz Rogério Correia

Até o momento, o pedido do deputado acumula 75 assinaturas. São necessárias 171 para a instalação da comissão

www.brasil247.com -
(Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados | Alan Santos/PR)


 247 - O deputado federal Rogério Correia (PT-MG) foi ao Twitter lembrar do seu pedido para instalação da CPI da corrupção no Ministério da Educação, após o ex-comandante do MEC Milton Ribeiro ter sido preso pela Polícia Federal na operação 'Acesso Pago'.

Até o momento, o pedido acumula 75 assinaturas. São necessárias 171 para a instalação da comissão. Segundo o deputado, bolsonaristas boicotam o pedido e querem desviar a atenção para uma CPI que vai destruir a Petrobrás

Entre os alvos da operação que prendeu Milton Ribeiro estão os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, ligados a Jair Bolsonaro e suspeitos de atuarem como intermediários na liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ex-ministro foi preso preventivamente nesta quarta-feira, 22. Em março deste ano, em depoimento à PF, Ribeiro disse que apenas obedecia ordens de Bolsonaro para que repassasse as verbas para os municípios indicados pelos pastores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email