Bolsonaro também insulta Doria e o chama de "nanico projeto de ditador"

Completamente ensandecido, Jair Bolsonaro também agrediu o governador de São Paulo, no mesmo dia em que insultou a China e voltou a negar aos brasileiros o direito a uma vacina

Jair Bolsonaro e João Doria
Jair Bolsonaro e João Doria (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino | GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro insultou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), após o tucano dizer que ele "se notabilizou internacionalmente como negacionista". Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada nesta quinta-feira (22), Bolsonaro disse que "impor medidas autoritárias só para esses nanicos projetos de ditadores, como esse cara de São Paulo aí. Eu não vi dizer nenhum chefe de Estado do mundo dizendo que iria impor a vacina".

O chefe do Executivo paulista criticou Bolsonaro após o anúncio do cancelamento da compra de 46 milhões de doses da vacina chinesa coronavac. "Um notório negacionista, uma pessoa que se notabilizou internacionalmente como negacionista. Eu não faço política com a vacina", disse. A vacina coronavac está sendo desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan (SP).

Bolsonaro tem criticado cada vez mais o governador, seu desafeto e que também é especulado como candidato a presidente da República em 2022.

O termo "negacionista" voltou a aparecer com frequência no noticiário nacional e entre opositores do governo federal, após repetidas declarações de Bolsonaro negando a gravidade da pandemia. 

Em junho, ele disse que "talvez tenha havido um pouco de exagero" na maneira como a pandemia foi tratada. Chegou a classificá-la como uma "gripezinha", em março, e perguntou "e daí?" ao ser questionado sobre os cinco mil mortos pela doença, em abril.

Bolsonaro voltou a fazer ataques à China, desta vez, com uma conotação racista. O porta-voz da China, Zhao Lijian, ignorou os ataques. "Acreditamos que essa colaboração irá ajudar na vitória final sobre o vírus na China, no Brasil e ao redor do mundo", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247