Dias Toffoli suspende investigações eleitorais contra José Serra

Presidente do STF concedeu liminar suspendendo as investigações contra o senador tucano conduzidas pela Lava Jato Eleitoral Paulista, que investiga suposto caixa 2 eleitoral na campanha de 2014. Mais cedo, Serra e a filha Verônica se tornaram réus por corrupção nas obras do Rodoanel

Dias Toffoli e José Serra
Dias Toffoli e José Serra (Foto: Nelson Jr./SCO/STF | Jefferson Rudy/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, suspendeu no início da noite desta quarta-feira, 29, as investigações contra o senador José Serra (PSDB) nas justiças eleitoral e federal. 

A decisão de Toffoli se deu no âmbito das investigações da operação Paralelo 23, conduzida pela Lava Jato Eleitoral Paulista, que investiga suposto caixa 2 eleitoral do senador na campanha de 2014. As investigações tiveram como base a delação do empresário Elon Gomes,  ligado à Qualicorp, que relatou repasses para a campanha do tucano ao Senado. A defesa nega as acusações.

Em sua decisão liminar, Toffoli entendeu que a apuração não se limitou ao mandato anterior e extrapolou para o atual, o que só poderia ocorrer com autorização do Supremo. O ministro também proibiu temporariamente o uso de materiais apreendidos pela operação.

Mais cedo, o senador tucano e sua filha Verônica Serra se tornaram réus por corrupção em obras do Rodoanel. Ele foi denunciado no dia 3 de julho, quando foi alvo da Operação Revoada, que fez busca e apreensão em sua residência.

A operação apontou que José Serra recebeu da Odebrecht mais de R$ 23 milhões para liberar créditos frente à Dersa em 2009 e 2010. O tucano também recebeu R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007 para gastos de campanhas ao governo estadual.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247