Eduardo Bolsonaro ataca Haddad e tenta salvar Weintraub, campeão de notas baixas na USP

Após o jornal Estado de S.Paulo pedir a demissão do ministro da Educação Abraham Weintraub, o deputado Eduardo Bolsonaro tentou salvar Weintraub fazendo ataques a “ministros da educação anteriores, como o tricampeão em provas fracassadas do ENEM”, em referência a Fernando Haddad. Weintraub, no entanto, é que é campeão, porém de notas baixas, conforme mostrou seu boletim da USP divulgado na internet em maio desse ano

Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) tentou "salvar" o ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub, depois da publicação de um editorial pelo jornal O Estado de S.Paulo pedindo a demissão de Weintraub. Nas redes sociais, o exército bolsonarista já emplacou a hashtag #WeintraubFICA em resposta ao texto do jornal.

Pelo Twitter, usando a hashtag, Eduardo sugeriu que o Estadão estaria “com saudades dos magníficos ministros da educação anteriores, como o tricampeão em provas fracassadas do ENEM”, em referência a Fernando Haddad, ministro do governo Lula, que revolucionou o sistema de correção e uso das notas do Enem para inclusão de alunos que não tinham acesso a universidades públicas. Haddad também foi o ministro mais bem avaliado do governo Lula.

Weintraub, por outro lado, não só se apresenta um desastre como ministro da Educação, como demonstra total desprezo pelo tema e por universidades. No texto, o veículo avalia que "até para os padrões do bolsonarismo – que estabeleceu novo patamar de insalubridade nas redes sociais – o ministro cruzou a linha vermelha".

PUBLICIDADE

Como se não bastasse, o atual ministro foi um péssimo aluno no curso de Economia da Universidade de São Paulo (USP), conforme mostrou seu boletim escolar, divulgado na internet em maio desse ano. Ele próprio confirmou a veracidade do documento e tentou justificar, por meio de um vídeo, o porquê de ter notas tão baixas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email