Eduardo Bolsonaro: 'se houvesse bomba H no Congresso, o povo choraria?'

Pergunta foi feita no Twitter pelo deputado federal à jornalista Vera Magalhães, que noticiou que Jair Bolsonaro convocou para o golpe. "Ou você só faz isso para TENTAR criar atrito entre o Presidente e o Congresso?", indagou ainda

(Foto: Michel Jesus - Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) postou no Twitter nesta quarta-feira 26 a seguinte pergunta a Vera Magalhães, jornalista que deu a notícia, na noite desta terça-feira 25, de que Jair Bolsonaro convocou para o golpe em mensagem por WhatsApp: "Se houvesse bomba H no Congresso, o povo choraria?".

A pergunta foi uma resposta a um post de Vera Magalhães relembrando uma frase de Jair Bolsonaro de 2018, quando era candidato à presidência, em entrevista à TV Bandeirantes. “Se caísse uma bomba H no Parlamento, pode ter certeza, haveria festa no Brasil”. Os dois se referiam a uma bomba de hidrogênio.

Nesta terça, diversos políticos e jornalistas reagiram à notícia de que Bolsonaro convocou por WhatsApp atos em defesa de seu governo organizados para 15 de março e que pedem o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, como Fernando Henrique Cardoso, Celso Amorim e Ciro Gomes. Hoje, Dilma Rousseff e Lula também se manifestaram, assim como partidos políticos e instituições, a exemplo da OAB, formando uma espécie de frante ampla contra o golpe.

O próprio Jair Bolsonaro confirmou ter compartilhado o vídeo de convocação e a mensagem para os atos, argumentando que se tratava de mensagens de cunho pessoal. Assista aqui ao vídeo compartilhado por ele e confira abaixo o tuíte de Eduardo Bolsonaro:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247