Lula defende afastamento de Bolsonaro para impedir volta da ditadura e genocídio

No dia em que Jair Bolsonaro atacou a democracia ao discursar para um grupo que pedia o AI-5, o ex-presidente Lula lembra que “a Constituição tem mecanismos para impedir” que um presidente “conduza o país ao esfacelamento da democracia e a um genocídio da população”

Ex-presidente Lula e Jair Bolsonaro
Ex-presidente Lula e Jair Bolsonaro (Foto: Ricardo Stuckert | Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Lula reagiu neste domingo 19 à participação de Jair Bolsonaro em um ato contra a democracia em Brasília, onde discursou em apoio aos manifestantes e disse que “não quer negociar nada” e que fará “tudo o que for necessário” para conduzir o país.

“A mesma Constituição que permite que um presidente seja eleito democraticamente têm mecanismos para impedir que ele conduza o país ao esfacelamento da democracia e a um genocídio da população”, postou Lula no Twitter.

A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), também cobrou na rede social que “nenhuma instituição pode ficar inerte diante de Bolsonaro”. “Congresso, STF, Ministério Público, Forças Armadas, partidos políticos. Todos têm de reagir”, postou.

Neste fim de semana, manifestações em diversas cidades pediram o fim da quarentena, intervenção militar e um novo AI-5. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247