Após denúncia de racismo pelo 247, Bia Kicis ataca jornalistas e diz que quem é racista é o Magazine Luiza

“O povo não consegue mais entender um meme”, tentou justificar a deputada bolsonarista, que compartilhou postagem de Moro e Mandetta com o rosto pintado de preto, indicando que procurariam emprego no Magazine Luiza

(Foto: Reprodução (TV Câmara))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) respondeu no Twitter à denúncia feita pelo 247 de que compartilhou uma postagem racista. O meme trazia fotos de Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta, ex-ministros de Bolsonaro, com os rostos pintados de preto, sugerindo que procurariam emprego no Magazine Luiza.

Ela atacou os jornalistas, atribuindo a matéria a uma influência de Paulo Freire, que segundo ela “estraga” a mente dos estudantes brasileiros, que depois viram médicos, advogados, jornalistas. “Aí é tragédia”. A parlamentar também acusou o Magazine Luiza, que abriu um processo de seleção para seu programa de trainees apenas para pessoas negras, de racista.

“Sabe quem é racista? A magazine Luiza e quem mais achar q os negros precisam de favor e ter vaga exclusiva p/ emprego pq não tem capacidade intelectual. Nem falem quem é falta de oportunidade pq pobre branco tem as mesmas dificuldades”, postou. 

“O MPT inclusive vem falar de reparação histórica. Não entendem nada sobre mérito, dedicação e superação. Nem sobre o Brasil ser o povo da miscigenação. Meu único preconceito é com a má fé esquerdista. Aliás, é pós conceito diante dos fatos”, completou a deputada no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247