Bolsonaro condena aborto, ataca Renato Freitas e sinaliza que apostará novamente na guerra cultural em 2022

“2022 não decidirá apenas o rumo do Brasil nos próximos 4 anos, decidirá nas próximas três décadas”, escreve Bolsonaro

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro, Renato Freitas
Jair Bolsonaro, Renato Freitas (Foto: REUTERS/Ranu Abhelakh | Reprodução)


247 - Desde esta terça-feira (22), Jair Bolsonaro tem usado a decisão do Tribunal Constitucional da Colômbia de descriminalizar o aborto em até 24 semanas para fazer discurso em tom ameaçador sobre o futuro do Brasil e dá todas as indicações de que apostará novamente na guerra cultural nas eleições desde ano.

Nesta quarta, além de criticar a questão do aborto, ele atacou o vereador do PT Renato Freitas, de Curitiba, que participou de uma manifestação que entrou numa igreja católica na capital do Paraná. Bolsonaro se referiu a Freitas como a “um vereador petista, próximo a Lula, [que] lidera invasões de igrejas”.

>>> Moro faz postagem sobre aborto e toma invertida da pesquisadora Debora Diniz: "seu silêncio é mais útil"

Bolsonaro também fez menção a Manuela D´Ávila, vice na chapa presidencial do PT em 2018, por ter celebrado a decisão na Colômbia sobre o aborto, e tratou o caso como “liberação do assassinato de bebês até o 6° mês de gestação”. “Foi isso o que o povo rejeitou nas urnas em 2018 e que ele irá julgar com o voto em 2022”, apontou.

Em outra postagem, ele usou as indicações ao Supremo Tribunal Federal para dar um tom de ameaça sobre o futuro do País. Disse que usou o critério de ser contra o aborto para indicar ministros à Corte e lembrou que o próximo presidente ainda fará mais duas indicações. 

“2022 não decidirá apenas o rumo do Brasil nos próximos 4 anos, decidirá o rumo do nosso país nas próximas três décadas. É nosso povo que vai decidir mais uma vez”, escreveu.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email