Propaganda de Bolsonaro é interrompida por violação de regras eleitorais

A campanha do atual ocupante do Planalto afirmou que o ex-presidente Lula não foi inocentado

www.brasil247.com - Tarja que interrompeu a propaganda de Jair Bolsonaro após dizer que o ex-presidente Lula não foi inocentado pela Justiça
Tarja que interrompeu a propaganda de Jair Bolsonaro após dizer que o ex-presidente Lula não foi inocentado pela Justiça (Foto: Reprodução (TSE))


247 - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu um trecho da propaganda de Jair Bolsonaro (PL) exibida na televisão nesta quarta-feira (19) por não cumprir regras eleitorais. A campanha do atual ocupante do Planalto afirmou que o candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não foi inocentado. Como consequência, apareceu um aviso do TSE com um QR Code direcionando os eleitores para o canal do tribunal no WhatsApp. 

Uma tarja disse que a interrupção aconteceu para "substituir programa suspenso por infração eleitoral". O corte no programa durou oito segundos, segundo reportagem publicada nesta quarta pelo jornal Folha de S.Paulo

>>> Lula terá direito de se defender de Bolsonaro em 184 inserções na TV, decide TSE

O ex-presidente Lula foi inocentado no primeiro semestre do ano passado, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou o ex-juiz Sergio Moro parcial.  Eleito senador pelo União Brasil no Paraná este ano, ele julgou os processos da antiga Operação Lava Jato em primeira instância. 

No seu governo, Bolsonaro teve mais de 140 pedidos de afastamento. Em junho de 2021, um superpedido de impeachment foi apresentado à Câmara dos Deputados. Algumas acusações contra ele foram estímulo a um golpe no País, interferência na Polícia Federal e crimes relacionados à pandemia do coronavírus. A CPI da Covid, que teve início no primeiro semestre do ano passado e acabou no semestre seguinte, sugeriu em relatório que Bolsonaro fosse indiciado pelo Ministério Público por nove crimes

>>> Felipe Neto critica retratação de André Valadão a Lula: "foi um escárnio com a cara do TSE"

Na propaganda desta quarta, a campanha de Bolsonaro também resgatou falas contra Lula. Uma delas foi de Geraldo Alckmin (PSB), atual vice do petista e que foi adversário do ex-presidente nas eleições de 2006 e 2018, quando era do PSDB. A campanha bolsonarista mostrou declarações dos ex-presidenciáveis de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB), do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) contra o petista. 

Na pesquisa Datafolha, divulgada nesta quarta (19),  Lula continua à frente de Bolsonaro. Confira a rejeição dos entrevistados ao chefe do Executivo federal e os números para o governo de São Paulo.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247