HOME > Brasília

Psol pede cassação de bolsonarista que falou sobre morte do irmão de Sâmia Bomfim (vídeo)

A deputada Fernanda Siqueira (PL-MT), conhecida como "Coronel Fernanda", é acusada de quebra de decoro parlamentar

Sâmia Bomfim (Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Por Brasil de Fato - A direção do PSOL acionou o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados contra a deputada federal bolsonarista Fernanda Siqueira (PL-MT), conhecida como "Coronel Fernanda" por quebra de decoro parlamentar – o que pode levar à cassação do mandato. Durante debate no Congresso na última terça-feira (4), a bolsonarista fez insinuações sobre a morte do médico Diego Bomfim, irmão de Sâmia, em outubro do ano passado.

Durante debate na Comissão de Comissão e Justiça (CCJ) da Câmara sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre a criminalização do porte de drogas, Fernanda afirmou, em referência a Sâmia, que "ela tem que conversar com o pessoal lá do morro, no Rio de Janeiro, que cometeu um crime gravíssimo. E ela sabe do que eu estou falando".

Diego Bomfim, que era médico, foi morto a tiros junto a dois colegas em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro. Um quarto médico ficou ferido. O grupo estava na capital fluminense para participação em um congresso de ortopedia.

"Uma tragédia pessoal que causa tanta dor quanto a que aconteceu com meu irmão e a minha família não deve nunca ser utilizada como elemento de provocação, em nenhuma discussão política, em nenhum contexto. A deputada passou de qualquer limite ético, moral e humano ao fazer isso no meio de uma discussão de pauta na CCJ", disse Sâmia.

O documento que foi protocolado pelo PSOL junto à mesa diretora da Câmara conta com a assinatura da presidenta do PSOL, Paula Coradi, da própria Sâmia e dos demais integrantes da bancada do partido.

"Vozes dissonantes, diferentes ideologias, muitas vezes com debates acalorados, fazem parte do Estado Democrático de Direito e da vida parlamentar na Câmara dos Deputados. Entretanto, as falas da Deputada Coronel Fernanda são extremamente graves e atentam contra a ordem jurídica e social fixada pela Constituição, descumprindo os deveres parlamentares ali expostos", aponta o texto.

O Brasil de Fato entrou em contato com o gabinete da deputada Coronel Fernanda para obter seu posicionamento, mas não teve retorno. O espaço segue aberto. 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados