Weintraub presta depoimento por escrito e fica 20 minutos na Polícia Federal

Investigado pelas declarações racistas contra a China, o ministro da Educação não respondeu perguntas e prestou depoimento por escrito. Pelo Twitter, Weintraub disse que luta por "liberdade"

(Brasília - DF, 29/05/2019) Palavras do Ministro da Educação Abraham Weintraub.
(Brasília - DF, 29/05/2019) Palavras do Ministro da Educação Abraham Weintraub. (Foto: Carolina Antunes/PR)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro da Educação, Abraham Weintrab, prestou depoimento à Polícia Federal nesta quinta-feira, 4, no inquérito sobre as declarações racistas contra a China proferidas por ele. 

Weintraub prestou depoimento por escrito e ficou cerca de 20 minutos na sede da PF em Brasília. Pelo Twitter, ele agradeceu o apoio que tem recebido. 

continua após o anúncio

Na reunião ministerial de 22 de abril, Abraham Weintraub disse que "odeia" o termo "povos indígenas". Ele ainda disse que "odeia" o Partido Comunista da China.

continua após o anúncio

"Odeio Partido Comunista da China, que está querendo transformar a gente em uma colônia. Odeio o termo 'povos indígenas', odeio esse termo, odeio. Só tem um povo nesse país, quer ou não quer, é o povo brasileiro", disse Weintraub. A China é um o maior parceiro econômico do Brasil.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247