Camilo Santana diz que PMs amotinados serão punidos: “não podemos ceder”

“Os governos sempre anistiam essa classe, o que é um erro. Eles (policiais) fazem isso porque acham que depois não vai dar em nada”, reagiu com firmeza o governador do Ceará

(Foto: Agência Brasil / Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), reagiu com firmeza ao motim promovido por um grupo de policiais militares insatisfeitos com a proposta de reajuste salário. Encapuzados, eles têm tomado viaturas da corporação e intimidado a população.

“Se a anistia acontecesse aqui, seria um grande prejuízo para o Brasil. Os governos sempre anistiam essa classe, o que é um erro. É um erro do país. Eles (policiais) fazem isso porque acham que depois não vai dar em nada. Mas a minha decisão é inegociável. Todos estão sendo identificados e serão punidos com o rigor da lei. Estamos firmes. Não podemos ceder. Vamos dialogar com quem? Com bandido não dá”, afirmou em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti.

O governo do Ceará afastou 168 policiais militares que participam da paralisação no estado. O afastamento por 120 dias e a abertura de processos disciplinares foram divulgados no Diário Oficial do Estado. O número de assassinatos já chega a quase 90 com a greve da PM.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247