Dino responde agressão de Bolsonaro e diz que não tem tempo para "molecagens"

"Bolsonaro anda preocupado com o meu peso, algo bem estranho e dispensável. Tenho ótima saúde física e mental. E estou ocupado com vacinas, pessoas doentes, medidas sociais, coisas sérias. Trabalho muito", disse o governador o Maranhão após ter sido chamado de "gordinho ditador" por Jair Bolsonaro

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro e Flávio Dino
Jair Bolsonaro e Flávio Dino (Foto: PR | LULA MARQUES)


247 - O governador Flávio Dino (PCdoB) respondeu à agressão verbal de Jair Bolsonaro, que nesta sexta-feira (20) promoveu aglomeração em visita ao Maranhão e chamou o gestor estadual de "gordinho ditador"

Pelo Twitter, Dino afirmou que se ocupa na busca de vacinas e de combater os efeitos da pandemia no estado. "Bolsonaro anda preocupado com o meu peso, algo bem estranho e dispensável. Tenho ótima saúde física e mental. E estou ocupado com vacinas, pessoas doentes, medidas sociais, coisas sérias. Trabalho muito. Não tenho tempo para molecagens, cercadinhos e passeios com dinheiro público", afirmou Flávio Dino. 


Bolsonaro esteve no Maranhão para uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Ele afirmou que o comunismo "não deu certo em lugar nenhum do mundo” e comparou o governo estadual a uma ditadura. 

"Lá na Coréia do Sul é uma ditadura e o ditador não é um gordinho? Na Venezuela também é uma ditadura e não é gordinho o ditador? E quem é o gordinho ditador aqui no Maranhão?", disse Bolsonaro. Ao desferir o ataque, porém, o ex-capitão queria se referir a Coreia do Norte e não a Coreia do Sul. 

Bolsonaro também aproveitou a ocasião para agredir Lula de “ladrão” e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em função de uma reunião realizada entre eles. "Falando em política, para o ano que vêm, já tem uma chapa formada. O ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice", afirmou. 


Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email