Flávio Dino: de que lado ficarão as Forças Armadas se Bolsonaro der um golpe?

"E se (ou quando) a invasão golpista, similar a dos Estados Unidos, ocorrer no Congresso Nacional, de que lado ficarão as Forças Armadas?", questionou o governador do Maranhão, Flávio Dino

Flávio Dino, Bolsonaro e Forças Armadas
Flávio Dino, Bolsonaro e Forças Armadas (Foto: GOVMA | Reuters | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), questionou de lado ficariam as Forças Armadas em um eventual golpe de Jair Bolsonaro em 2022, caso ele dispute novamente a presidência da República. 

"E se (ou quando) a invasão golpista, similar a dos Estados Unidos, ocorrer no Congresso Nacional, de que lado ficarão as Forças Armadas? A história brasileira justifica a pergunta. Espero que defendam a Constituição, e não fiquem do lado dos arruaceiros e milicianos", questionou o chefe do Executivo fluminense no Twitter. 

A postagem do governador foi feita depois que apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, invadiram o Congresso americano durante a votação para oficializar, nessa quarta-feira (6), a vitória do democrata Joe Biden na eleição, no mês novembro. 

PUBLICIDADE

Bolsonaro sinalizou irregularidades na eleição americana e disse que a sua eleição no Brasil também foi fraudada. "Eu tenho indício de fraude", afirmou.

O deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) também indicou que a extrema direita brasileira poderá seguir o roteiro golpista de Donald Trump. "Perder na disputa, aceitamos, mas para vagabundos ladrões não!", disse.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email