Ação policial na Vila Cruzeiro é a 3ª mais letal da história recente do Rio

Em número de mortes, a chacina na Vila Cruzeiro só perde para duas ações policiais na Grande Rio, sendo uma no Jacarezinho e outra na Vila Operária em Duque de Caxias

www.brasil247.com - Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, zona norte do Rio
Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, zona norte do Rio (Foto: Reprodução/TV Globo)


247 - A operação policial que deixou ao menos 22 pessoas mortas nesta terça (24) na Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio de janeiro, foi a terceira mais letal da história recente da região metropolitana da capital fluminense, de acordo com levantamento do Geni-UFF (Grupo de Estudos de Novos Ilegalismos da Universidade Federal Fluminense). Segundo o jornal Folha de S.Paulo, os números destacaram que ação mais letal aconteceu no Jacarezinho em 2021, com 28 mortos. Em seguida ficou a chacina da Vila Operária em Duque de Caxias, em 1998, com 23 mortos.

A Polícia Militar informou que a ação desta terça tinha como objetivo prender em flagrante mais de 50 traficantes de vários estados que sairiam em comboio à favela da Rocinha, na zona sul da cidade. O plano foi frustrado, porque uma das equipes à paisana foi descoberta e atacada na entrada da comunidade, por volta das 4h.

O Ministério Público Federal do Rio informou que investigará a chacina da Vila Cruzeiro

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Internautas criticaram a operação. No Twitter, o jurista Thiago Amparo, por exemplo, destacou que a "polícia é treinada para usar força letal apenas em última análise".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também pela rede social, o jornalista Luís Nassif, disse que a chacina pode ser um desafio 'para o Supremo Tribunal Federal e parte da conspiração de Bolsonaro para botar fogo no país'. Confira mais reações

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email