HOME > Sudeste

Caso Marielle: Moraes mantém prisão preventiva dos irmãos Brazão e de Rivaldo Barbosa

Os três são acusados de serem os mandantes do crime

Ministro Alexandre de Moraes (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quarta-feira (3) manter a prisão preventiva do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), do conselheiro do Tribunal de Contas do Rio Domingos Brazão, e do ex-chefe da Polícia Civil fluminense Rivaldo Barbosa. Eles são acusados de serem os mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ).

Em junho, o STF acolheu a denúncia da Procuradoria-Geral da República e tornou os três suspeitos réus. Com a decisão, a Corte instaurou uma ação penal.

Os irmãos Brazão e Rivaldo Barbosa, assim como o policial militar Ronald Paulo de Alves Pereira, foram denunciados pelos crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio e organização criminosa. (Com informações de CartaCapital).

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados