Geraldo Alckmin é indiciado pela PF por lavagem de dinheiro, caixa dois e corrupção

O inquérito contra o ex-governador, que faz parte da segunda fase da chamada "Lava Jato Eleitoral", está no Ministério Público de São Paulo, que decide se arquiva a denúncia ou ordena novas diligências para aprofundar a apuração

Geraldo Alckmin
Geraldo Alckmin (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi indiciado nesta quinta-feira (16) pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro, caixa dois e corrupção passiva. O indiciamento trata de financiamento ilegal de campanha pela Odebrecht. 

Marcos Monteiro, ex-tesoureiro do PSDB, também foi indiciado.

O inquérito contra Alckmin está no Ministério Público de São Paulo, que decide se arquiva a denúncia ou ordena novas diligências para aprofundar a apuração. Segundo a PF, o indiciamento faz parte da segunda fase da chamada "Lava Jato Eleitoral" de São Paulo.

PUBLICIDADE

O ex-governador é investigado desde 2017, quando ocorreu a delação premiada da Odebrecht. À época, o então diretor da Odebrecht, Carlos Armando Paschoal, disse ter repassado R$ 2 milhões, via Caixa 2, para a campanha de Alckmin ao governo de São Paulo, em 2010. Marcos Monteiro administrava os repasses.

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, partido de Alckmin, se solidarizou com o ex-governador em nome da sigla: "referência de correção e retidão na vida pública".

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email