'Só calarão minha voz se me matarem', diz André Constantine ao ser solto (vídeo)

O militante, líder do movimento de favelas do Rio e comentarista da TV 247 foi preso nesta quinta-feira (4) sob acusação de desacato enquanto discursava no centro do Rio sobre a letalidade da Polícia Militar

André Constantine
André Constantine (Foto: Ederson Casartelli/Brasil247 | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao ser solto depois de ter sido preso arbitrariamente no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (4), o militante, líder do movimento de favelas do Rio e comentarista da TV 247 André Constantine afirmou que seguirá, como sempre, criticando a Polícia Militar e o Estado.

Em uma fala forte, Constantine disse que só se calará quando for morto. "Vou falar o seguinte: a única coisa que me restou enquanto homem negro nesse país racista foi a voz, e não calarão a minha voz. Só vai calar o André Constantine quando deitar, quando matar. Só assim vão nos silenciar. Vamos continuar tecendo duras críticas a essa instituição maldita que é a Polícia Militar e ao Estado, que é genocida e assassino. Vamos continuar na luta".

Ele já foi para casa e participará do Boa Noite 247 desta quinta-feira, na TV 247, onde dará mais informações sobre o episódio. 

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email