Washington Quaquá defende que PT não tenha candidato a governador no Rio e priorize eleição de Lula

Segundo o vice-presidente do PT, Washington Quaquá, o PT deveria se juntar ao atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), para fortalecer alianças no estado em torno da candidatura do ex-presidente Lula (PT) à presidência em 2022

www.brasil247.com - Washington Quaquá
Washington Quaquá (Foto: Divulgação)


247 - O vice-presidente do PT, Washington Quaquá, no Facebook, defendeu que o PT não tenha candidato ao governo no Rio de Janeiro para priorizar alianças com outros partidos em torno da candidatura do ex-presidente Lula (PT) à presidência em 2022.

Ele informou seu interesse ao compartilhar notícia informando que o governador Cláudio Castro (PL), que era vice, mas assumiu após o impeachment de Wilson Witzel, defendeu que o atual presidente da Alerj, o deputado estadual André Ceciliano (PT), seja candidato ao Senado em sua chapa, que contaria na vice-governança estadual com Pedro Paulo (MDB), ligado ao atual prefeito, Eduardo Paes (PSD).

Paulo, Castro e Ceciliano estiveram juntos, na quarta-feira, 13, no lançamento da revista “Rio Já”. O governador carioca descreveu a aliança eleitoral como sua “chapa dos sonhos”. Castro ainda ironizou: “e ainda dizem que sou bolsonarista”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

‘Prioridade é Lula’

No Facebook, Quaquá defendeu as alianças e disse que a “política não é para amador” e que a “prioridade no Rio é Lula”. “Precisamos isolar Bolsonaro e atrair o máximo de forças do centro pra esquerda para apoiar Lula”, afirmou no texto publicado nas redes sociais, nesta quinta-feira, 14.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Minha posição é que o PT não tenha candidato a governador. Nosso candidato majoritário seja André Ceciliano pro Senado (Lula precisa de maioria no Senado!) e transitemos e organizemos palanque com Felipe Santa Cruz, Claudio Castro, Rodrigo Neves, Freixo e mais quem abrir pro Lula”, destacou. 

“Quero lutar pra que Lula tenha de 60% a 70% dos votos do Rio de Janeiro e não se restrinja aos 30% tradicionais da esquerda… Qualquer um pode ter posição diferente da minha, eu respeito, mas as instâncias nacionais e estadual do PT não votaram decisão! Então ninguém tem autoridade pra censurar ninguém no PT! Isso aqui é um partido democrático! Isso aqui não é um partido stalinista”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Polêmica

Quaquá tem sido responsável por algumas declarações polêmicas dentro do PT. Em agosto deste ano, ele afirmou que a legenda deveria apoiar a reeleição de Cláudio Castro ao governo do Rio de Janeiro em 2022. A presidenta do partido, deputada federal Gleisi Hoffmann respondeu na época, destacando que a posição era "absolutamente pessoal" e "não reflete" a da legenda.

"Não temos relação política com o Cláudio Castro. E temos um campo progressista definido no Rio, que reúne PSB, PCdoB, PT, PSOL. É nessa construção que nós vamos. O PT não reconhece essa declaração do Quaquá, ele não fala pelo partido", disse Gleisi. As probabilidades é que o partido defina apoio à candidatura de Marcelo Freixo (PSB) para o Executivo estadual.

Já em dezembro do ano passado, Quaquá defendeu que o PT apoiasse o deputado federal Arthur Lira (PP), aliado de Jair Bolsonaro no Centrão, para a presidência da Câmara dos Deputados. A posição não prevaleceu e o PT acabou apoiando a candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB), apoiado pelo então presidente da Casa, Rodrigo Maia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email