Estados do Sul estão à beira do colapso com escalada da Covid-19

Os três estados do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, estão vendo uma ascensão grande dos casos e internações da Covid-19 e já admitem que estão à beira do colapso

Internação por Covid
Internação por Covid (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Os estados do Sul do Brasil - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul - estão à beira do colapso com a escalada da Covid-19. Nesta semana, a taxa de ocupação de leitos de UTI em Porto Alegre (RS) chegou a 96%. Nesta semana, na capital gaúcha, o número de internações de pacientes com Covid-19 em UTIs foi o maior desde o início da pandemia.

Nesta quinta-feira, 25, a secretária de Saúde do estado, Arita Bergmann, fez um forte desabafo em reunião do governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB), com prefeitos. A escalada no número de casos no estado, "se for comparar, estou enxergando o pico do Everest. Estamos aqui apavorados”, disse Arita.

De acordo com a secretária, mantido o ritmo atual, "não haverá leitos, especialmente de UTI, para atender a demanda, que é crescente. Crescente a ponto de nos deixar com uma lista de espera".

PUBLICIDADE

Já o secretário de Saúde de Santa Catarina, André Motta Ribeiro, enviou um ofício aos 295 secretários municipais de saúde alertando para a necessidade de manter medidas de restrições de circulação de pessoas.

"Preciso informar a todos que a situação da pandemia deteriorou no Estado todo e, a exemplo do que acontece nas regiões mais a Oeste, estamos entrando em colapso! Todos os esforços de Estado e municípios, até então, são insuficientes em face à brutalidade da doença", afirmou o titular da pasta. 

No documento, Ribeiro destacou que é necessária a manutenção dos estoques de insumos, principalmente os relacionados aos "kits intubação". Os relatos foram publicados pelo site NDMais. 

PUBLICIDADE

"Infelizmente, percebe-se fenômeno similar no resto do País. Solicito aos gestores municipais que tomem medidas emergenciais para diminuir significativamente a circulação das pessoas, mantendo apenas serviços essenciais e que convoquem toda a força de trabalho da Saúde para o enfrentamento", continuou.

"Estamos mobilizados para fazer todo o possível para diminuir sofrimentos impostos às pessoas, mas a força e gravidade deste momento estão suplantando o resultado das nossas ações", acrescentou.

Em Curitiba, capital do Paraná, o número começou a aumentar exponencialmente esta semana e a própria secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, já admite que a capital vive uma ascendente de contágio. 

PUBLICIDADE

“Parece que agora chegou a nossa vez. A gente sentiu isso já na última quinta-feira o pós-Carnaval mostrou a sua cara”, afirmou a secretária, durante a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Curitiba, na terça-feira, 23.

Na terça-feira, 23, o neurocientista Miguel Nicolelis, em entrevista à TV 247, comentou a pandemia no Brasil e afirmou que "ou os políticos brasileiros aprendem rapidamente a pronunciar 'lockdown', ou todo Brasil vai entrar em colapso sanitário ao mesmo tempo"

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista ao comentário do neurocientista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email