Sul

Rio Grande do Sul tem alerta para novas inundações severas; Defesa Civil indica piora no quadro a partir de hoje

O boletim mais recente da Defesa Civil, de domingo, indica que são 145 mortos e 132 desaparecidos. Mais de 600 mil pessoas estão fora de casa

Imagem Thumbnail
Desalojados no Rio Grande do Sul (Foto: Reuters / Diego Vara)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Defesa Civil do estado e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden) atualizaram o quadro do Rio Grande do Sul e informam que infelizmente a situação deve se agravar entre segunda (13) e terça-feira (14), com inundações severas e possíveis deslizamentos. A situação no local piorou após as fortes chuvas que caíram no fim de semana.

De acordo com G1, na capital, o nível do Guaíba deve subir de novo e pode bater 5,50 metros, o que seria um novo recorde. No sul do estado, a Lagoa dos Patos não para de subir. As enchentes avançam sobre as cidades de Pelotas, Rio Grande e São Lourenço do Sul. O boletim mais recente da Defesa Civil, de domingo, indica que são 145 mortos e 132 desaparecidos. Mais de 600 mil pessoas estão fora de casa.

 As áreas afetadas são as mesmas que já foram prejudicadas pelas chuvas que começaram no fim de abril: o centro-norte e o nordeste do estado e a Região Metropolitana de Porto Alegre.

O prefeito de Canoas (RS), Jairo Jorge (PSD), pediu a moradores da cidade que deixem suas casas novamente por causa das chuvas nas últimas horas podem subir até 5,5 metros no nível dos rios. No município de Encantado, o prefeito Jonas Calvi (PSDB) disse que "há muita água para chegar". "Todos esses ribeirinhos que foram atingidos, não retornem. Nos procure, procurem a Defesa Civil, que estamos permanentemente atendendo vocês". 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O prefeito de Muçum, Mateus Trojan (MDB), afirmou que a cheia atingiu a cota de inundação. "Quem não saiu ainda dos seus lares, faça imediatamente. Não arrisque sua vida". Os relatos dos prefeitos foram publicados neste domingo (12) no portal Uol

Prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo (PP) ressalta que os moradores da cidade do Vale do Taquari devem continuar nos abrigos. "Assim como aqueles que foram para as casas de amigos e familiares devem se manter em local seguro", diz publicação nas redes sociais.

De acordo com números divulgados por autoridades gaúchas, mais de 2 milhões de pessoas tiveram problemas por causa das enchentes no Rio Grande do Sul. Pelas estatísticas, mais de 618 mil pessoas estão fora de suas casas e moradores de 446 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul sofreram consequências dos temporais. Também existem mais de 130 bloqueios nas estradas pelo estado.

Com as chuvas intensas que voltaram a cair em diversos municípios do Rio Grande do Sul na noite de sábado (11), inclusive na capital, Porto Alegre, a Defesa Civil gaúcha emite novos alertas para que a população busque por áreas seguras.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Entre as regiões com "risco de inundação severa" estão os vales do Taquari e do Caí, de acordo com os alertas mais recentes da Defesa Civil. “Quem mora em regiões próximas, ou em áreas com histórico de alagamentos ou inundações deve sair com antecedência, de forma ordenada, buscando um local seguro para permanecer”, orienta o órgão.

Na noite de sábado, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, alertou que os rios Taquari, Jacuí, dos Sinos e Caí devem voltar a ter elevação de nível, após leve recuo nos últimos dias. “Espalhem essa informação”, pediu Eduardo Leite em vídeo publicado nas contas oficiais do governo nas redes sociais.

Na região metropolitana de Porto Alegre, o prefeito de Canoas, Jairo Jorge, também fez um apelo, neste domingo (12), para que quem voltou para casa após o recuo das águas volte a deixar os locais suscetíveis a alagamentos. “Saia imediatamente porque as águas voltarão, e a pessoa provavelmente terá que ser resgatada [se ficar]”, disse ele em vídeo publicado na conta da prefeitura no Instagram.

Segundo o balanço mais recente do governo estadual, até o momento 76.399 pessoas foram resgatadas depois de ficarem ilhadas em diferentes pontos de alagamento, em algum dos 446 municípios afetados. Foram salvos também 10.555 animais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na capital gaúcha, o Lago Guaíba voltou a apresentar elevação de nível neste domingo (12), com expectativa de superar marcas acima de 5 metros, 2 acima da cota de inundação, conforme a chegada da vazão pelos rios contribuintes e a atuação dos ventos. 

A Laguna dos Patos, ao sul, encontra-se também em níveis bem elevados e com tendência de aumento significativo nos pontos monitorados das regiões costeiras. A informação é da Sala de Situação do Rio Grande do Sul.

A Defesa Civil alerta as pessoas afetadas pelas cheias a não atravessar áreas alagadas a pé ou de carro. “Procure informações com a Defesa Civil de sua cidade. Em caso de emergência, ligue 193/190”, recomenda o órgão.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO